Siringomas

São considerados tumores benignos dos ductos das glândulas sudoríparas écrinas. Geralmente são perioculares e bastante frequentes. Tendem a surgir na adolescência e são mais prevalentes em mulheres. Possui efeito inestético importante, sendo queixa frequente no consultório médico. São tumores de origem mais profunda, por este motivo, o tratamento definitivo é dificil e por vezes observa-se recidiva de algumas lesões. Pode-se realizar eletrocauterização das lesões, laser de CO2 ou excisão cirúrgica. O tratamento está indicado para melhora estética.

Acrocórdons

Lesões cutâneas benignas e geralmente múltiplas em região axilar, cervical e inguinal. Surgem geralmente na meia idade e são mais frequente em mulheres. Podem ser agravadas por aumento de peso, gestação, idade e herança familiar. O surgimento abrupto pode sinalizar a presença de alteração nos níveis de insulina. Alguns pacientes queixam-se de coceira nas lesões, principalmente em situações de calor excessivo. A remoção tem caráter estético, e pode ser realizado através de eletrocauterização ou shaving das lesões.

Ceratose Seborreica

É uma lesão cutânea benigna, geralmente de caráter familiar. Caracteriza-se por ser acastanhada, arredondada e com a superficie levemente verrucosa. Pode ter prurido associado, principalmente em situações de suor excessivo. Tende a aumentar com o avançar da idade. Pode ser realizada eletrocauterização das lesões para melhora estética.

Unha encravada (Onicocriptose)

A unha encravada ou onicocriptose decorre do crescimento da unha em direção à pele. É mais frequente nas unhas dos pé, dos 10 aos 30 anos, e em homens. A principal causa é a malformação ungueal, uso frequente que calçados apertados, traumas repetidos e corte inadequado dos cantos das unhas. A forma correta de cortar é reta nos cantos e não arredondada. Inicialmente, detecta-se vermelhidão e dor no canto da unha, em seguida pode haver surgimento de tecido hipervascularizado no local (granulomas piogênicos), que tendem a sangrar e infeccionar com facilidade. Nos quadros iniciais, um pequenino algodão pode ser colocado abaixo do canto da unha, para que a unha não “entre “ na pele. Casos mais avançados, exigem cirurgia. A cirurgia visa destruir parte da matriz ungueal ( local onde a unha se forma) para que a unha não volte a crescer nos cantos e o problema não volte a acontecer. A extração ungueal total geralmente não está indicada. Procure um dermatologista para avaliar qual o melhor tratamento para você.

Câncer de pele

O câncer da pele faz parte de 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil. A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. As variações mais comuns são os Carcinomas basocelulares e os espinocelulares. Os carcinomas geralmente são caracterizados por lesões róseas, com sangramentos frequentes e cicatrização dificil. Já o melanoma é o tipo mais raro e grave, decorrente de proliferação anormal de melanócitos, por esta motivo, geralmente são enegrecidos. Alguns aspectos podem ser indicativos da doença, como por exemplo nevos/sinais com irregularidade das bordas, 2 ou mais cores, diâmetro maior que 5mm e mudança recente de nevo preexistente. Caso você observe qualquer um dos achados acima, procure imediatamente um médico dermatologista.

Nevos

Os nevos normalmente são benignos. Porém, alguns podem se transformar em câncer de pele. Por isso as pintas na pele devem ser sempre observadas por um dermatologista. Existem dois tipos de nevos: nevos normais e nevos displásicos. Nevos melanocíticos são pequenas manchas marrons regulares na pele, podem possuir ou não relevo. São conhecidos por pintas e sinais. O surgimento da maioria destas pintas é devido a exposição solar ou fatores genéticos, possuindo formato regular. Já os nevos displásicos podem parecer um melanoma. Tratam-se de lesões maiores, podendo possuir vários tons e irregularidade em sua forma.